“Las neurociencias no entienden la base última del pensamiento” – Entrevista com Fabián Ludueña

Fabián Ludueña Romandini concedeu recentemente entrevista sobre a edição argentina de Para além do princípio antrópico: por uma filosofia do Outside, publicado no Brasil pela Cultura e Barbárie (que editou também o seu A comunidade dos espectros. I. Antropotecnia).

Para armar una suerte de arqueología del “principio antrópico”. ¿Cómo se relaciona este principio con la biopolítica? Si definís “principio antrópico” antes, mejor.


El principio antrópico intenta pensar aquello que la crítica del antropocentrismo -propia de la filosofía continental europea del siglo XX- no ha llegado a profundizar. Es decir, es posible asumir una posición no antropocéntrica pero permanecer aún dentro de una posición antrópica en tanto y en cuanto se piensa al mundo como hábitat necesario de lo humano, y a fortiori, de la vida en cuanto tal.

Continuar lendo >>>

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s